ALVORADA: Onda de assassinatos e toque de recolher assustam comunidade

Da redação


Corpo de homem encontrado em fevereiro, na Estrada da Palha, bairro Distrito Industrial, em Alvorada
(FOTO: Reprodução/ redes sociais)

O município de Alvorada, na região Metropolitana de Porto Alegre, vive grande onda de violência neste início de 2017. Nos últimos 30 dias, foram mais de 20 assassinatos na cidade, muitos deles praticados de forma bastante violenta e vitimando pessoas ligadas de alguma forma ao mundo do crime.


Acerto de contas, dívidas e ligação com o tráfico. Esses são os principais fatores que culminaram no aumento do número de homicídios nas cidades gaúchas. Sobretudo, uma questão preocupa a comunidade alvoradense nos últimos dias: o toque de recolher.

Relatos feitos em redes sociais indicam que uma gravação de voz estaria circulando, criada por um homem, alertando sobre toque de recolher nesta última terça-feira (07). Após o boato se espalhar - de que haveria o toque em bairros como Stella Maris, Aparecida e Algarve -, moradores comentaram o caso na rede.
"Se é verdadeiro ou não o melhor é não pagar pra ver, o curioso é que o elemento dá a data de hoje portanto o melhor é prevenir", escreve um morador.
Uma moradora ressaltou a necessidade de mobilização, por meio de passeatas, para chamar a atenção das autoridades.
"Para mim eu acho que o povo tem de dar as mãos e fazer passeata ou algum tipo de movimento para chamar atenção das autoridades", avalia uma moradora.

O 24º Batalhão de Polícia Militar (24º BPM), que cuida do patrulhamento da Brigada Militar em Alvorada, questiona a veracidade do áudio. No entanto, buscou reforçar o policiamento durante a madrugada nos bairros citados. O resultado são ruas vazias e a população cada vez mais receosa com a segurança.

As notícias de assassinatos em Alvorada são frequentes no GBC Portal. O último caso foi na rua Hípica, na Vila Tupã, onde três pessoas foram baleadas na noite de segunda-feira (6). De acordo com a Polícia Civil, duas morreram no local.

Com áudio ou não, os alvoradenses já não estão mais surpresos com a violência, nem mesmo com esse tipo de mensagem. Os números 3483.5030 ou 3483.3800 estão à disposição para casos de emergência. O 24º BPM informou que o 190 está em manutenção no momento.

Nenhum comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE