INVESTIGAÇÃO: PMs acusados de estuprar detento da Cadeia Pública são afastados

Da redação


FOTO: Internet/ Reprodução

A direção da Cadeia Pública de Porto Alegre confirmou que o Comando da Brigada Militar afastou e vai investigar, mediante inquérito, os dois policiais militares, acusados de estupro por um detento do complexo prisional, durante uma ocorrência na madrugada da última sexta (28) na Polícia Civil. Antes da conclusão das investigações, os PMs acusados devem exercer funções administrativas.

Entenda o caso
Um detento do Presídio Central de Porto Alegre registrou queixa de estupro contra dois policiais militares na última quinta-feira (27). O boletim de ocorrência foi gerado na 11ª Delegacia de Polícia, na madrugada de sexta-feira (28).

O detento alegou à Polícia Civil que teria sido forçado a sair de uma das galerias e entrar em uma sala. Em seguida, o preso afirmou que teria sido coagido a fazer sexo oral nos dois policiais.

Além disso, o detento relatou ter sido agredido e ameaçado de morte para não contar o que havia ocorrido. O autor da denúncia sustentou que outros presos da galeria teriam presenciado o suposto abuso.

Nenhum comentário

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE